Mercado

México lidera debate sobre gestão sustentável de destinos turísticos

Mais de 350 profissionais do turismo do México e do mundo estiveram reunidos entre os dias 4 e 6 de maio, na cidade de Cancún, em Quintana Roo, para a primeira edição do Sustainable & Social Tourism Summit (Cúpula de Turismo Sustentável e Social), que teve como tema a gestão sustentável de destinos turísticos. Palestrantes dos setores público e privado trouxeram estudos, iniciativas e provocações motivadoras e receberam a participação calorosa do público, em uma demonstração de que há profissionais realmente determinados a promover mudanças transformadoras e positivas na cadeia do turismo.

“Estamos muito contentes. Tivemos muita gente participando e, sobretudo, pessoas que são especialistas no assunto. Mas o intercâmbio de experiências com os participantes, mais de 350 pessoas de diferentes partes do mundo, foi o mais valioso”, comemorou Vicente Ferreyra Acosta, diretor da Sustentur e organizador do Summit. O evento, enquadrado na declaração da Organização Mundial do Turismo de 2017 como o Ano Internacional do Turismo Sustentável para o Desenvolvimento, comprovou a liderança do México em articulação e competitividade turística, ao engajar os governos nacional e local, além de diversos parceiros e profissionais, na discussão da sustentabilidade e da gestão sustentável de destinos turísticos. De acordo com o Relatório de Competitividade de Viagens e Turismo 2017 do Fórum Econômico Mundial, o México subiu uma posição, ficando em terceiro lugar como país mais competitivo em turismo nas Américas, atrás somente dos Estados Unidos e Canadá (o Brasil, em ano de Olimpíada, caiu uma posição, ficando agora atrás do México, em quarto lugar). 

Mais turismo ou menos turismo? O que é melhor para a gestão sustentável de destinos

Dois grandes questionamentos se destacaram, entre tantos outros na gestão sustentável de destinos turísticos: “o que queremos – mais turismo ou menos turismo?” e “como reduzir a pegada de carbono do setor?”, temas sempre com múltiplas e complexas respostas. Sergio Rodríguez Abitia, vice-presidente para as Américas da Organização Internacional de Turismo Social (Oits), abriu o Sustainable & Social Tourism Summit lembrando do êxito do México e de Cancún no turismo e explicando que a proposta era estar ali com vontade de melhorar e corrigir erros, iniciativa já iniciada com o Acordo para a Sustentabilidade da Península de Yucatán no ano passado. Sergio destacou ainda que a preocupação com o turismo não é mais se ele vai crescer ou não e sim como ele vai se desenvolver.

Logo em seguida, o professor David Simmons, da Lincoln University, da Nova Zelândia também colocou, ao apresentar as boas práticas na promoção do turismo do país, a importância do foco no valor e não no volume. “Se você não sabe onde está indo, então o volume se torna a opção”, argumentou Simmons.

Vicente Ferreyra dirigiu a pergunta “mais turismo ou menos turismo” à participantes do painel ‘Turismo Sustentável no México, avanços e perspectivas’, que contou com a participação da subsecretária de Planejamento e Política Turística da Secretaria de Turismo do México, Teresa Solís Trejo, da Secretária de Turismo de Quintana Roo, de Lucía Ruiz, do Comisionado Nacional de Áreas Naturais Protegidas – CONANP, e da diretora executiva do programa social Viajemos Todos por México, María Eugenia González O’Farril. Lucía Ruiz foi objetiva: “Mais turismo, mas turistas mais educados”. O painel mostrou que governo Mexicano, o estado de Quintana Roo e Cancún abraçaram o tema da sustentabilidade e que os governos estão dispostos a continuar trabalhando em parceria com o setor privado para caminhar para a gestão sustentável de destinos turísticos.

gestao sustentavel de destinos

Hitesh Mehta e a importância espiritualidade e design para o turismo sustentável

Hitesh Mehta, presidente da HM Design, Quênia, trouxe à tona uma sensível discussão sobre a relevância da arquitetura e do design na preservação da cultura, da essência e do espírito de cada destino ou comunidade. “Nós precisamos criar um sentido de lugar”, enfatizou o especialista. No mesmo dia, a exploradora e documentarista Celine Cousteau falou sobre a nossa relação com a natureza, as pessoas e as comunidades.

Susanne Becken, professora na Griffith University, Austrália, debateu as mudanças climáticas e o papel do turismo na redução das emissões de CO2. “Se continuarmos indo como estamos indo, nós só temos 19 anos restantes”, calculou Becken. A professora fez uma estimativa do impacto do turismo no México, que ocupa 9 milhões de assentos de avião por ano, e apresentou o Global Sustainable Tourism Dashboard, um painel que vai acompanhar e monitorar como o turismo tem contribuído para os 17 Objetivos do Desenvolvimento Sustentável.

Veja mais em: Cancún é sede do Sustainable and Social Tourism Summit

O evento contou ainda com outras plestras essenciais, que abordaram temas como o turismo de paz, a comunicação com o novo turista e o trabalho justo na hotelaria. Durante os dois dias, participantes tiveram oportunidade também de fazer relacionamentos, visitar a Expo Turismo Sostenible e ainda assistir a curtas apresentações com inovações e soluções para o turismo sustentável. O Sustainable & Social Tourism Summit foi organizado pela empresa Sustentur, com o apoio da Secretaria de Turismo do México (Sectur), o Conselho de Promoção Turística do México (CPTM), a Secretaria de Turismo de Quintana Roo (Sedetur), o Escritório de Visitantes e Convenções de Cancún (OVC), a EarthCheck e a Organização Internacional de Turismo Social.

Confira o que disse o organizador Vicente Ferreyra Acosta, sobre o Sustainable & Social Tourism Summit:

Mais informações sobre o Summit em www.sstourismsummit.org

Sobre o Autor

Ana Duék

Jornalista com Mestrado em Gestão de Turismo e Hospitalidade pela Middlesex University (Londres), cursando MBA em Marketing Digital pela FGV. Acredita que as viagens podem ajudar a formar melhores pessoas e lugares para se viver! Cada um pode encontrar o seu caminho.