Mercado

Desenvolvimento sustentável do destino – entrevista com Rosa Harris, Ilhas Cayman

Ilhas Cayman
Rosa Harris, diretora do Departamento de Turismo das Ilhas Cayman | Foto: Divulgação

Continuando nossa série de entrevistas que acompanham a conferência anual do Conselho Global de Turismo Sustentável (Global Sustainable Tourism Council – GSTC), que aconteceu em Coyhaique, no Chile, no início de setembro, conversamos com a diretora do Departamento de Turismo das Ilhas Cayman, Rosa Harris, sobre o processo e os melhores caminhos para o desenvolvimento sustentável do destino.

Rosa tem mais de 18 anos de experiência no turismo e hospitalidade e participa de diversos órgãos e comitês ligados ao setor. É presidente do Conselho de Transportes Públicos, do Conselho de Licenciamento de Hotéis e do Conselho da Escola de Hospitalidade das Ilhas Cayman, além de vice-presidente do Hall da Fama Internacional de Mergulho e membro dos conselhos da Comissão de Cinema das Ilhas Cayman, do Conselho de Turismo e da Associação de Profissionais de Marketing das Ilhas Cayman.

Nesta entrevista, Rosa fala dos passos e medidas que as Ilhas Cayman vêm tomando na busca pelo desenvolvimento sustentável do destino com mudanças significativas após passarem por uma avaliação de sustentabilidade do destino conduzida pelo GSTC. Entre elas está o planejamento estratégico para gestão sustentável e equilibrada dos visitantes. Confira:

Viajar Verde – Quais os principais desafios enfrentados pelas Ilhas Cayman nos últimos anos na tentativa de equilibrar o desenvolvimento sustentável do destino e do turismo e as necessidades de conservação e da população local?

Rosa Harris – As Ilhas Cayman reconhecem que, para que o destino promova o turismo de forma sustentável, deve haver um equilíbrio entre o desenvolvimento e seu impacto na satisfação das necessidades das pessoas e no meio ambiente. O Departamento de Turismo (DOT) reconheceu essa necessidade em 2015 e encomendou uma avaliação de sustentabilidade do destino, que foi realizada pelo Conselho Global de Turismo Sustentável. A avaliação objetivou avaliar nosso destino com base em critérios globais de sustentabilidade que abrangem o gerenciamento ambiental, social, comunitário e cultural e de destino. O DOT sentiu que este era um passo importante para entender as lacunas em nosso setor e encontrar soluções para eles. Os resultados dessa avaliação rápida proporcionaram ao nosso Departamento e ao Governo das Ilhas Cayman uma melhor compreensão das questões-chave que enfrentamos como um país que exige ações coletivas. No seguimento da avaliação, o DOT encomendou o desenvolvimento de um Plano Nacional de Turismo atualizado que será implementado pelo DOT e por outros stakeholders do turismo. O Plano vai se basear nos resultados e recomendações da avaliação de destino e feedback dos stakeholders para criar um ambiente mais propício para equilibrar as necessidades e impactos de desenvolvimento, sociais e ambientais do turismo nas Ilhas Cayman.

VVComo será desenvolvido e aplicado o novo Plano Nacional de Turismo?

Rosa – O desenvolvimento de nosso Plano Nacional de Turismo de 5 anos nos permitirá monitorar e gerenciar de forma adequada e eficiente a sustentabilidade das Ilhas Cayman como destino turístico. Ao fazê-lo, o novo Plano de Turismo vai descrever os objetivos estratégicos e as ações a serem implementadas pelas autoridades nacionais de turismo, e outros influenciadores e participantes dos setores público e privado relacionados ao turismo, para alcançar uma visão comum para o turismo. Esta abordagem participativa permitirá que as Ilhas Cayman possam monitorar e gerenciar melhor todos os aspectos do crescimento, desenvolvimento e conservação do turismo. Deve-se notar que, desde que a avaliação da sustentabilidade do destino do GSTC foi concluída, houve mudanças nas políticas, legislação e programas relevantes que contribuirão para o fortalecimento da sustentabilidade em áreas como conservação, cultura e patrimônio, uso de energia renovável e crescente inclusão de locais produção e gastronomia.

VV – Muitos destinos em todo o mundo estão lidando com o turismo exagerado e as frustrações das pessoas locais. As Ilhas Cayman têm agora o maior portfólio de quartos em sua história e um crescente mercado de turismo. Como lidar com o aumento de turistas sem comprometer a vida quotidiana local?

Rosa – As questões relativas à gestão de visitantes em pontos-chave de entrada e atrações turísticas foram destacadas como parte de uma estratégia de gerenciamento de visitantes a ser incluída no Plano Nacional de Turismo em desenvolvimento. Isto é baseado na análise dos níveis de visitação durante os períodos de pico. O redesenvolvimento de pontos de entrada e o desenvolvimento futuro de produtos também examinarão essas questões em termos de implementação de iniciativas recomendadas para espalhar visitantes em todas as ilhas para reduzir o congestionamento em áreas populares e compartilhar o benefício econômico em uma melhor proporção para as empresas nas Ilhas Cayman.

Ilhas Cayman

Cayman Crystal Caves, visitação em floresta tropical na Grand Cayman | Foto: Cayman Islands

VV – Como vocês envolvem turistas e comunidades locais em seus esforços para se tornar um destino sustentável?

Rosa – Através do desenvolvimento do nosso Plano Nacional de Turismo, empresas de cruzeiros, acomodações turísticas, organizações com e sem fins lucrativos serão encorajadas a ter seus funcionários e clientes participando de oportunidades de turismo voluntário. O desenvolvimento do capital humano para o setor de turismo é apoiado por instituições educacionais, incluindo a Escola de Estudos de Hospitalidade do Ministério do Turismo e os setores público e privado através de bolsa de estudos, estágios, orientação e oportunidades de emprego.

VV – Quais são os benefícios e as lições aprendidas com a avaliação de sustentabilidade do destino feita pelo Conselho Global de Turismo Sustentável (GSTC)?

Rosa – A avaliação de sustentabilidade do GSTC foi uma ótima ferramenta para as Ilhas Cayman entenderem as lacunas na indústria do turismo que precisavam ser abordadas. A avaliação ajudou o Departamento de Turismo a reunir pessoas de todos os setores para terem metas mutuamente aceitáveis e nos colocou como um destino em melhor posição para estarmos unidos em nossa busca pela sustentabilidade do turismo.

VV – Qual é a importância de trocar experiências e conhecimentos sobre sustentabilidade do turismo com outros destinos?

Rosa – Entender os desafios que cada lugar enfrenta. Aprender um com o outro. Implementar melhores práticas comprovadas e evitar situações difíceis através de estudos de caso existentes.

VV – Vocês lançaram recentemente uma nova campanha de marketing para o destino. Qual é o foco, objetivos e metas da campanha?

Rosa – Nas Ilhas Cayman, os visitantes podem desfrutar das nossas belas praias e águas cristalinas. Oferecemos o melhor no mergulho com mais de 300 locais de mergulho ao longo das três ilhas, que vão desde a mundialmente famosa muralha de Bloody Bay em Little Cayman até naufrágios como o Kittiwake em Grand Cayman e o MV Capt. Keith Tibbetts, em Cayman Brac. Além disso, temos uma oferta culinária extensa, com a distinção de sermos a capital culinária do Caribe; uma característica que sabemos que é altamente valorizada pelos viajantes latino-americanos.

Ilhas Cayman

Seven Mile Beach e suas águas cristalinas na Grand Cayman | Foto: Don McDougall

Sobre o Autor

Ana Duék

Jornalista com Mestrado em Gestão de Turismo e Hospitalidade pela Middlesex University (Londres), cursando MBA em Marketing Digital pela FGV. Acredita que as viagens podem ajudar a formar melhores pessoas e lugares para se viver! Cada um pode encontrar o seu caminho.