Mercado

Como comunicar sustentabilidade e gerar confiança: entrevista com Sapa O’Chau

Foto: Sapa O'Chau

por Travindy 12938206_1744741715744351_4626050195822884580_n

A Sapa O’Chaud é a primeira operadora de turismo de propriedade de uma minoria étnica no Vietnam. Sua principal atividade é oferecer trilhas e tours, mas ela também possui um café e uma loja de artesanato. O dinheiro gerado com os roteiros, o café e a loja são reinvestidos na comunidade.

Shu Tan, fundadora e diretora da Sapa O’Chaud, respondeu às perguntas de Anula Galewska, editora do site Travindy, como parte de uma série de entrevistas com os finalistas do prêmio World Responsible Tourism Awards 2016. A Sapa O’Chaud levou este ano o prêmio prata na categoria ‘Melhor em redução de pobreza e inclusão’. Confira:

Anula | Travindy: Como vocês comunicam seus esforços para um turismo mais sustentável aos seus clientes?

Shu Tan: Nós tínhamos uma voluntária que era uma facilitadora gráfica. Ela nos ajudou a colocar nosso modelo de sustentabilidade na parede de nosso café. Nossos clientes agora podem ver como o dinheiro deles é reinvestido para apoiar os guias de trilhas, donos de hospedagens domiciliares, estudantes do ensino médio e profissionais de turismo, artesanato e do nosso café.

Nós também destacamos nossos esforços pelo turismo sustentável no nosso website. Colocamos na primeira aba para que nossos clientes reconheçam que esse é nosso princípio de operação central. Todos os nossos guias de trekking são nossos embaixadores de turismo sustentável. Alguns deles passaram pelo programa de treinamento com a Sapa O’Chau.

Nós destacamos nossa abordagem de turismo sustentável na nossa página no Facebook. Temos o privilégio de ter um voluntário que está fazendo seus estudos de pós-graduação em avaliação de impacto social. Ele nos ajudou a avaliar nosso impacto social em 2015. Nós só compartilhamos essa avaliação com nossos doadores e pequenos recortes dele nas nossas mídias sociais. Existe um negócio que nos imita aqui em Sapa, que sempre copia informação e usa como material de publicidade deles. Por isso temos que tomar medidas de precaução para evitar que nossa informação seja mal utilizada para proveito deles.

Anula | Travindy: Qual o seu maior desafio para comunicar sustentabilidade?

Shu Tan: O maior desafio é quando os nossos clientes de trekking são sensíveis a preço. Apoiar sustentabilidade é a última coisa na cabeça deles quando decidem reservar um tour conosco. Independente da quantidade de trabalho comunitário que fazemos ou de como nossos salários são justos, esse grupo de pessoas somente vê nossos preços como caros. Muitos de nossos clientes também não consideram os gastos já feitos quando o tempo vira e fica ruim. Eles demandam reembolso completo ou escrevem revisões ruins no Trip Advisor.

Foto: Sapa O'Chau

Anula | Travindy: Como vocês engajam a comunidade local no que vocês fazem?

Shu Tan: Sapa O’Chau é totalmente pertencente a minorias étnicas e focada no desenvolvimento das comunidades de minorias étnicas. Portanto, ela tem compromisso total com questões da comunidade local. Nós nos esforçamos para oferecer oportunidades para as famílias de minoria étnica para que saiam do ciclo de pobreza. Políticas de engajamento com a comunidade estão inseridas em nossa organização. Nossos guias de trekking, profissionais de escritório, café e artesanato e o conselho de diretores são nossos embaixadores de empoderamento. Eles são nossa prova viva de como suas vidas e as vidas de suas famílias melhoram em qualidade.

Nosso departamento de artesanato também usa material de redes de fornecedores locais para que possam continuar a arte de criá-los. Nós envolvemos a comunidade ao encorajar jovens de ensino médio a continuar a educação. Nós apoiamos 35 estudantes de ensino médio anualmente. Também temos bolsas para apoiar a educação de terceiro grau de 10 jovens de minoria étnica. Temos o orgulho de dizer que todos os nossos 21 estudantes de nível 12 de 2015/2016 se formaram com sucesso. Nossa fundadora e diretora Ms Shu Tan também se graduou com nota 12.

Sapa O'Chau

Artesanato na Sapa O’Chau

Catorze deles conseguiram entrar na universidade. Doze estão sendo apoiados por nossas bolsas, além dos 10 que já apoiávamos no ano passado. Nesse ano vamos aumentar nossa admissão de estudantes para 40. Planejamos trazer estudantes em grupos, depois de entrevistar cuidadosamente os professores sobre as condições familiares e a capacidade deles de estudo. A Sapa O’Chau alugou um prédio residencial do outro lado da nossa sede. O aluguel é de USD 400 por mês.

Nos meses de agosto a outubro, a Sapa O’Chau fará uma parceria com o Ministério do Trabalho, Inválidos e Assuntos Sociais (MOLISA) para oferecer acomodação e salas de aula para 25 jovens que serão treinados como guias de turismo. O Ministério vai fornecer os professores. Os estudantes vão pagar pelas despesas com comida e a Sapa O’Chau vai cozinhar para eles.

Nossa empresa social oferece carreiras sustentáveis para 48 profissionais de minoria étnica dentro de uma equipe de 52. Mantemos a noção de lugar e herança cultural ao preservarmos nossa identidade cultural única e garantirmos que as atividades de turismo não perturbem as vidas nas comunidades nem poluam o meio ambiente. Cada grupo de trekking é pequeno, não mais de 6 pessoas.

Fizemos importantes investimentos para criar e manter projetos comunitários. A Sapa O’Chau iniciou a cooperativa em 2011. Investiu na construção da primeira hospedagem domiciliar de etnia Black Hmong, na vila Lao Chai, em Sapa. Em 2013, Sapa O’Chau obteve sua licença como operadora internacional. É a primeira operadora de turismo de propriedade de minoria étnica no Vietnam.

Nós insistimos em criar um departamento de artesanato, apesar de o mercado estar saturado de produtos de artesanato. O fundamento é que esses artesanatos no mercado não são autenticamente feitos à mão, ou então são de segunda mão. Esperamos que, ao estabelecer um negócio de artesanato de qualidade, possamos preservar a arte de fazê-los. As artesãs vão continuar a fazer o artesanato uma vez que vêem valor nele. Também vão passar a arte para a próxima geração. Esperamos estabelecer um exemplo e mostrar para pessoas que cada vez mais usam suas crianças para vender nas ruas que o que eles fazem não é sustentável.

Foto: Sapa O'Chau

Anula | Travindy: Como vocês engajam seus fornecedores no que vocês fazem?

Shu Tan: Nós somos os principais fornecedores de nossos serviços. Temos pequenas parcerias com fornecedores, como a Halong Bay cruises, parceiros de transportes, parceiros de turismo de outros países que gostam do nosso modelo social de empresa, etc.

Anula | Travindy: O que é único ou inovador sobre a estratégia de marketing e comunicação de vocês?

Shu Tan: Nós usamos principalmente o Facebook marketing e outras mídias sociais, como o Instagram, Pinterest, Twitter e You Tube. Nosso marketing é efetivo em levar aos nossos clientes nossos esforços com a comunidade. Além disso, pessoas são indicadas a nós por nossos fãs.

O TripAdvisor também é efetivo para atingir clientes potenciais, no entanto há muitos desafios. Por exemplo, centenas de nossas revisões cinco estrelas são deletadas porque são comentários de vários dias que incluem hospedagens domiciliares; ou nós temos falsos/injustos comentários negativos escritos por clientes ou competidores descontentes. Estamos sujeitos a revisões pelos jurados da Lonely Planet, World Travel and Tourism Council e World Responsible Tourism Awards. Isso nos dá tanto crédito como publicidade.

Anula | Travindy: O que você aprendeu sobre marketing até agora? O que funciona e o que não funciona?

Shu Tan: Facebook marketing é o que melhor funciona. Nossos fãs acompanham nossas postagens e indicam os amigos para nós. Nossa rede de amigos depois de três anos de operação é bem grande, pela estimativa que fazemos ao pesquisar aleatóriamente como descobriram sobre nós. Muitos dizem que os amigos nos recomendaram. Nunca pagamos por nenhum anúncio e isso funciona melhor do que para aqueles que pagaram por anuncio. As pessoas hoje não prestam atenção a anúncios. Anúncios se tornaram aborrecimento. Nós aumentamos nossos fãs atraindo pessoas que são apaixonadas por nossa causa. Essa é a mais certa maneira de reter e aumentar o número de fãs.

Anula | Travindy: O que motivou vocês a se inscreverem para o World Responsible Tourism Awards?

Shu Tan: Nós queremos ser reconhecidos por terceiros para que saibamos se estamos caminhando na direção correta para avaliar nosso impacto social; e também aprender de organizações similares. Isso nos ajuda a aumentar nossa visibilidade para clientes potenciais que não sabem em que operadora de turismo confiar quando todos dizem que são socialmente responsáveis.

+ Confira a entrevista completa em inglês no Travindyhttp://www.travindy.com/2016/10/how-to-communicate-sustainable-tourism-and-build-trust-interview-with-sapa-ochau/

+ Confira a matéria em espanhol: http://www.travindy.com/es/2016/11/como-comunicar-sostenibilidad-y-generar-confianza-entrevista-con-sapa-ochau/

Sobre o Autor

Ana Duék

Jornalista com Mestrado em Gestão de Turismo e Hospitalidade pela Middlesex University (Londres), cursando MBA em Marketing Digital pela FGV. Acredita que as viagens podem ajudar a formar melhores pessoas e lugares para se viver! Cada um pode encontrar o seu caminho.