Destino Internacional

Península de Yucatán: 4 passeios para conhecer a verdadeira cultura maia

Foto: Alltournative

Cancún e a Riviera Maia, no estado de Quintana Roo, no México, são alguns dos destinos mais cobiçados por viajantes no mundo todo. O aeroporto de Cancún chega a receber 6,5 milhões de viajantes internacionais em um ano, a maioria deles em busca das praias de mar azul turquesa e águas quentes do caribe mexicano. Mas visitar a região é descobrir que ela oferece muito mais. Para além dos grandes resorts que se estendem pela Zona Hoteleira de Cancún e por toda extensão da Riviera Maia, estão ruínas arqueológicas, culturas, povos e paisagens incríveis, capazes de deixar nossa viagem muito mais interessante.

Acabo de voltar de lá e o que descobri foi: não perca seus dias dentro de um resort ou apenas no litoral. Se você entrar para o interior da Península de Yucatán (onde estão os estados mexicanos maias de Quintana Roo, Yucatán e Campeche) vai encontrar atrativos e passeios surpreendentes e culturas ancestrais que merecem ser descobertas. Você pode estar pensando que visitar as famosas ruínas de Chichen Itzá, em Yucatán, ou as de Tulum, na Riviera Maia, será suficiente para a sua imersão na cultura maia. Mas vá por mim: conhecer de perto os povos indígenas daquela região é uma oportunidade ainda mais interessante de se conectar com a sua cultura, suas lendas e a história que viveram por ali. Para quem pensa que os maias já não existem mais, é a oportunidade de conversar com eles e até vê-los falando sua própria língua (mais de 780 mil pessoas ainda falam maia no México). De quebra, você ainda aprende duas importantes palavrinhas maias: maloo´b kin (bom dia) e dyos bo’otik (obrigada).

Aqui vão minhas dicas de 4 passeios incríveis que você pode (e deve!) fazer para conhecer a verdadeira cultura dos maias na Península de Yucatán. Inclua no seu roteiro!

Península de Yucatán

As ruínas de Tulum contrastam com o mar azul | Foto: Viajar Verde

Tulum e Cobá Maya Village – esse passeio leva um dia e é realizado pela Alltournative. Eles buscam e deixam você no seu hotel, ou perto dele. A grande delícia é que você conhece dois sítios arqueológicos maravilhosos e importantíssimos – Tulum e Cobá – e ainda tem a oportunidade de fazer uma imersão na cultura maia, com direito a um almoço com iguarias locais e uma fantástica cerimônia maia. O roteiro começa nas ruínas de Cobá, que foi um centro político e religioso e uma das maiores e mais importantes cidades maias do período clássico, antes de Chichen Itzá se expandir e alcançar o apogeu. Você pode conhecer Cobá a pé, de bicicleta ou em bicitáxi. A zona arqueológica é cercada por verde e ainda guarda stelas (pedras) com escritas maias.

O passeio continua na comunidade maia de Esmeralda, que se abriu há pouco tempo para o turismo, graças a um trabalho dedicado da Alltournative. Nesta pequena comunidade onde a energia ainda não chegou, fomos recebidos com uma tradicional e inspiradora cerimônia maia e um delicioso banho em um cenote quase virgem. É íncrivel ver as pequenas casas, todas construídas com teto de palha e madeira de palmeira, e saber que todos os moradores de Esmeralda ainda dormem em redes. Seguimos então para outra pequena comunidade para o delicioso almoço de culinária típica maia e yucateca. O ponto alto são as tortillas fritas de milho com chaya (uma planta verde escuro, parecida com o espinafre, típica da Península de Yucatán). Nosso passeio termina então nas ruínas de Tulum, que já foram uma antiga cidade muralhada  maia, à beira mar. Talvez o que torne Tulum tão incrível seja justamente esse contraste das ruínas com o mar azul e nada muito mais do que isso. Mas, mesmo assim, vale a visita!

Veja mais: ruínas de Cobá – porque elas precisam estar no seu roteiro pela Riviera Maia

Quem Leva: Alltournative
Mais informaçõeshttp://bit.ly/2sUTspX

Muyil – Maya Ka’an – Sian Ka’an é uma Reserva da Biosfera que abriga diversas comunidades maias além de paisagens lindas e uma biodiversidade incrível. Algumas dessas comunidades vêm se organizando para receber visitantes com sua incrível hospitalidade, saberes e sabores e atividades para diversos perfis. Juntos, eles criaram Maya Ka’an, que se propõe a ser um destino alternativo e inspirador para quem vai à Riviera Maia. Um dos lugares a serem descobertos em Maya Ka’an é a comunidade de Muyil, onde está uma das mais antigas zonas arqueológicas da costa leste da Península de Yucatán. O meu passeio de um dia incluiu café da manhã típico, roteiro guiado pelas ruínas, trilha, passeio de barco a motor pela lagoa e uma incrível e relaxante flutuação pelo antigo canal de Sian Ka’an. Mas eles oferecem outros roteiros, com caiaque, observação de peixes-boi e outras atividades deliciosas. Os tours são realizados por uma operadora da própria comunidade e todos os guias são locais.

Quem Leva: Sian Ka’an Tours
Mais informaçõeshttp://siankaantours.org/

Península de Yucatán

O guia Joaquín conduz os visitantes pela zona arqueológica de Muyil | Foto: Viajar Verde

Península de Yucatán

As lagoas de água doce na Reserva de Sian Ka’an são tão azuis quanto o mar | Foto: Viajar Verde

Tesouros Maias para o Paladar – esse é um roteiro especial para quem tem mais dias disponíveis pela Península de Yucatán e está disposto a fazer uma verdadeira imersão na gastronomia e na cultura dos maias. Está sem dúvidas na minha wishlist para a minha próxima visita por lá! Foi elaborado cuidadosamente pela operadora Totonal, que trabalha sempre com roteiros de turismo responsável, que envolvem economica e culturalmente as comunidades locais. É um programa de 4 dias pelo sul da Riviera Maia, em Tulum e na comunidade maia de Chunhuhub, que você faz de forma independente, com seu carro alugado.

No primeiro dia, depois de aproveitar a praia pela manhã em Tulum, a proposta é visitar um centro de estudo e difusão das tradições maias ancestrais em Cobá. Cozinheiras maias vão conduzir uma oficina de gastronomia típica, apresentando ingredientes e métodos ancestrais. Depois você segue para a comunidade de Chunhuhub, onde será recebido por uma encantadora família maia, que vai te ensinar sobre a importância das abelhas meliponas (sem ferrão). No segundo dia, é o momento de aprender a fazer um Pib (um dos mais tradicionais pratos maias, antigamente cozido em um buraco sob a terra, que funcionava como um forno – hoje é feito no forno à lenha). Durante a tarde e à noite você terá a oportunidade de conviver com a família e ouvir mais sobre tradições, contos e lendas maias.

Quem Leva: Totonal
Mais informaçõeshttp://bit.ly/2s3Zl4c

Península de Yucatán

Oficina de pratos maias e yucatecos está no roteiro da Totonal | Foto: Totonal

Chichen Itzá Cenote Maya – concordo que você não pode ir à Península de Yucatán e não visitar Chichen Itzá. Eleita uma das 7 Novas Maravilhas da Humanidade, a zona arqueológica é um dos pontos turísticos mais visitados do México, recebendo até 250 milhões de visitantes em um ano. Mas seu passeio pode ficar muito mais interessante se você combinar, no mesmo dia, a visita a Chichen Itzá com um mergulho em um cenote de uma comunidade maia. Novamente, quem leva nesse passeio é a Alltournative, buscando e deixando de van no hotel (ou pertinho dele). O roteiro começa pelas ruínas de Chichen Itzá, onde o nosso guia nos acompanha contando as histórias incríveis do local. Depois seguimos para o Cenote Maya, um dos maiores da região, onde os mais aventureiros podem fazer rapel e tirolesa. O almoço é no próprio parque do cenote, organizado pela comunidade, que serve os deliciosos quitutes típicos maias e yucatecas.

Quem Leva: Alltournative
Mais informaçõeshttp://bit.ly/2s3Gd6y

Península de Yucatán

O Templo de Kukulkán em Chichen Itzá tem 30 metros mas os turistas não podem mais subir ao topo | Foto: Viajar Verde

 

Sobre o Autor

Ana Duék

Jornalista com Mestrado em Gestão de Turismo e Hospitalidade pela Middlesex University (Londres), cursando MBA em Marketing Digital pela FGV. Acredita que as viagens podem ajudar a formar melhores pessoas e lugares para se viver! Cada um pode encontrar o seu caminho.