Viajante Natural

Guia Prático de Cenotes do México

cenotes do México
Cenote Samula | Foto: © Adam Baker:Flickr

Está indo para a Riviera Maia ou para Cancún e ainda não sabe o que é um cenote? Então, antes de mais nada, leia esse Guia Prático de Cenotes do México! Você não pode sair daqui sem ele. Não dá para ir à Península de Yucatán e ficar curtindo somente a praia.! Você precisa tomar um banho de água doce em meio a paisagens fantásticas e com todo o misticismo do mundo maia.

Veja mais: um mapa com 70 cenotes da Península de Yucatán

Guia Prático de Cenotes do México

O que é um cenote? é uma entrada natural a um rio subterrâneo. Os cenotes foram formados por uma série de processos geomorfológicos que levaram anos e envolveram degradação das rochas, clima, vegetação, temperatura, mistura de água doce com água salgada, além do impacto de uma cratera na Península de Yucatán há mais de 66 milhões de anos.

cenotes da Península de Yucatán

Río Secreto | Foto: Transat

Onde estão localizados: são formações características da Península de Yucatán, no México, que abriga os estados de Quintana Roo, Yucatán e Campeche.

Tipos de cenotes: há quatro tipos de cenotes:
       Cenotes abertos: como o nome diz, são totalmente abertos e cercados de ampla vegetação. Normalmente são confundidos com lagoas.
       Cenotes semi-abertos: normalmente possuem forma de jarra, com o diâmetro da abertura na parte superior muito menor do que em seu interior. Para se alcançar a água normalmente são construídas escadas ou há cordas para rapel.
       Cenotes de caverna: são os cenotes mais jovens. Normalmente possuem forma circular e são fechados por uma cúpula que pode ter ou não pequenas aberturas por onde entra a luz do sol. São acessíveis por meio de passagens ou túneis e é onde há maior incidência de estalagtites e estalagmites.
       Cenotes verticais: são totalmente abertos, em forma cilíndrica, com paredes bem altas e verticais que podem chegar a 25 metros.

cenotes do México

Cenote Tza-ujun-kat

Os cenotes e os Maias:
. os antigos maias tinham uma conexão forte e espiritual com os cenotes. Além de ser sua fonte de água doce, eles os consideravam a entrada ao inframundo e a ponte entre o divino e o humano.
. os cenotes eram também locais para celebrações e cultos
. Até hoje, muitas populações maias usam a água dos cenotes e rios subterrâneos.
. A palavra cenote vem do vocábulo maia “d’zonot”, que significa “poço ou cavidade de água”.

Cuidados importantes:
. Não entre em cenote com filtro solar nem repelente! Os únicos produtos permitidos são os naturais. Então a dica é comprar os que eles vendem e produzem por lá, sem nenhum produto tóxico. As águas dos cenotes são puras e assim devem continuar.
. Se for mergulhar, faça sua atividade com uma operadora certificada para garantir a sua segurança.
. Respeite a natureza do entorno. Não se alimente ao redor nem dentro dos cenotes, leve seu lixo de volta e não alimente animais.
. Informe-se antes sobre o cenote que está indo visitar. Saiba qual a história dele, quais são as regras, o que levar e quem administra o lugar.

Quem leva?
Alltournative – passeios diários
Totonal – roteiros de mais dias

Sobre o Autor

Ana Duék

Jornalista com Mestrado em Gestão de Turismo e Hospitalidade pela Middlesex University (Londres), cursando MBA em Marketing Digital pela FGV. Acredita que as viagens podem ajudar a formar melhores pessoas e lugares para se viver! Cada um pode encontrar o seu caminho.