Viajante Responsável

Cuba, Nicarágua e Panamá passam a exigir vacina de febre amarela de brasileiros

Foto: Viajar Verde

O Ministério da Saúde Pública de Cuba declarou oficialmente que, a partir de 7 de fevereiro, passou a exigir a o Certificado Internacional de Vacina contra Febre Amarela (CIVP) de visitantes procedentes de países em risco. Da mesma forma, em função do surto da doença em Minas Gerais, São Paulo, Espírito Santo e Bahia, Panamá e Nicarágua também passaram a exigir vacina de febre amarela de brasileiros.

A vacina só tem validade se aplicada pelo menos 10 dias antes da viagem. Para os viajantes com passagem pelo Panamá não será exigido o CIVP para os casos de conexão e escala, quando o viajante não sair do aeroporto. A Nicarágua ainda não informou se cobrará o certificado em escalas e conexões.

Diversos países (a maioria deles na África) já exigiam a vacinação como forma de prevenção da disseminação da doença, já que eles normalmente já possuem casos de febre amarela ou presença de vetores. A Organização Mundial da Saúde já alertou aos países vizinhos do Brasil sobre o risco potencial de epidemia. Por enquanto, nenhum deles está exigindo o certificado dos brasileiros, apenas recomendando que quem viaje ao Brasil tome a vacina.

Veja onde vacinar e obter o certificado internacional: http://www.anvisa.gov.br/hotsite/viajante/centros.pdf

Sobre o Autor

Ana Duék

Jornalista com Mestrado em Gestão de Turismo e Hospitalidade pela Middlesex University (Londres), cursando MBA em Marketing Digital pela FGV. Acredita que as viagens podem ajudar a formar melhores pessoas e lugares para se viver! Cada um pode encontrar o seu caminho.